DOM WALMOR ABRE MÊS DA BÍBLIA

NOVENA DE NATAL 2021
23 de agosto de 2021
Avisos e Programação da Paróquia
3 de setembro de 2021

DOM WALMOR ABRE MÊS DA BÍBLIA

DOM WALMOR ABRE MÊS DA BÍBLIA E DESEJA QUE A LUZ DA PALAVRA DE DEUS ILUMINE A SEMANA DA PÁTRIA
A Igreja no Brasil abriu, nesta quarta-feira, 1º de setembro, o Mês da Bíblia, com uma Celebração Eucarística presida pelo arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, no Santuário de Nossa Senhora da Piedade. Em sua homilia, dom Walmor manifestou alegria em celebrar os 50 anos do Mês da Bíblia e desejou que a luz da Palavra de Deus ilumine as celebrações da Semana da Pátria, momento em que “nós somos chamados a pensar de modo muito profundo e sério, comprometidos sobre a nação brasileira que nós formamos”.
Todos são, segundo dom Walmor, “exigidos de uma cidadania qualificada, marcada pelo diálogo, pela solidariedade, pelo respeito, pela cooperação, por um olhar que atinge os mais pobres, sem radicalismos, sem polarizações, sem disputas”. O presidente da CNBB ainda ressaltou a necessidade de reconciliação na sociedade brasileira. “E nós os cristãos temos que contribuir de modo cada vez mais decisivo. Não temos tempo a perder, não podemos jogar fora energias, não podemos perder oportunidades”, exortou ao destacar o compromisso de reconciliação como tarefa de todos.
“É por isso que suplicamos a Deus a oportunidade de vivermos essa Semana da Pátria de uma maneira diferente: no diálogo, no respeito, no respeito às instituições democráticas, na contribuição bonita e importante da nossa cidadania qualificada”, afirmou o presidente da CNBB.
Mês da Bíblia
Durante a celebração, dom Walmor afirmou ser “uma grande emoção” viver a celebração de ação de graças pelo início do Mês da Bíblia e pelos 50 anos da inciativa nascida na arquidiocese de Belo Horizonte.
O arcebispo recordou que o Concílio Vaticano II retomou com constituição Dei Verbum um caminho importante da Igreja para colocar a Palavra de Deus em primeiro lugar. “A partir dessa experiência bonita do Concilio Vaticano II, constatando uma distância da Igreja da Palavra de Deus por séculos, este caminho fecundo tem se tornado um grande dom para a vida da Igreja e de todos nós”.
“Celebrar 50 anos do Mês da Bíblia é trazer a beleza de um caminho percorrido com o trabalho de tantos irmãos e irmãs, homens e mulheres dedicados a este trabalho. Por isso quero referir-me ao trabalho da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética, presidida por dom Antônio Peruzzo, que com seus vários colaboradores que difundem a Palavra de Deus e dão à catequese a sua alma a partir da Palavra Santa de nosso Deus”.
Fonte: cnbb.org.br