Bispo nicaraguense Álvarez

Avisos e Programação | 6º Domingo do Tempo Comum
10 de fevereiro de 2023
Avisos e Programação | 6ª Semana do Tempo Comum
17 de fevereiro de 2023

Bispo nicaraguense Álvarez

Solidariedade dos bispos da Costa Rica, El Salvador e Chile ao bispo nicaraguense Álvarez

"Junto com o Papa Francisco e a Igreja universal, expressamos nosso profundo pesar por qualquer ato de injustiça. Rejeitamos a sentença de 26 anos de prisão para nosso irmão, o bispo Rolando Álvarez", lê-se na nota dos bipos costarriquenhos. "Unidos ao Papa, elevamos nossas orações" pelo bispo e por "todos os deportados, destituídos de seus direitos, pela Igreja da Nicarágua e por todo o povo nicaraguense", dizem os bispos salvadorenhos. Por sua vez, os bispos chilenos definem o processo injusto
Os bispos da Conferência Episcopal da Costa Rica expressam sua solidariedade a dom Rolando Álvarez, aos bispos, à Igreja e ao povo da Nicarágua após os últimos acontecimentos e, em particular, após a condenação de 26 anos de prisão para o bispo de Matagalpa e administrador apostólico de Estelí da parte do regime de Daniel Ortega.
"Junto com o Papa Francisco e a Igreja universal - diz a nota -, expressamos nosso profundo pesar por qualquer ato de injustiça. Rejeitamos a sentença de 26 anos de prisão para nosso irmão, o bispo Rolando Álvarez. Elevamos nossas orações, confiando no Senhor da paz, para que o diálogo e o respeito prevaleçam em benefício de todos os habitantes deste país irmão, para que a perseguição cesse e a justiça prevaleça. Exortamos os sacerdotes a oferecer esta intenção na Eucaristia e a todo o Povo Santo de Deus a se unirem numa atitude de oração constante".

Proximidade dos bispos salvadorenhos

A Conferência Episcopal de El Salvador (Cedes) expressa "tristeza, preocupação, solidariedade e proximidade aos bispos da Nicarágua, e junto com toda a Igreja desta amada nação, a dom Rolando Álvarez".
A nota continua: "Unidos ao Papa, elevamos nossas orações" pelo bispo e por "todos os deportados, destituídos de seus direitos, pela Igreja da Nicarágua e por todo o povo nicaraguense".

Bispos chilenos: condenação após processo arbitrário

O Comitê permanente da Conferência Episcopal do Chile também expressou sua solidariedade e orações pela Igreja na Nicarágua em uma declaração, afirmando que a condenação do prelado foi pronunciada ao término de um "procedimento claramente injusto, arbitrário e desproporcional contra o bispo Álvarez", e que esta "se acrescenta a outras múltiplas medidas aplicadas nos últimos meses contra os fiéis e as organizações católicas".

Os bispos chilenos acrescentam: "Deploramos e rejeitamos a situação vivida pelo bispo Álvarez e pela Igreja na Nicarágua, que viola os direitos humanos, a dignidade essencial da pessoa e a liberdade religiosa. Expressamos nossa solidariedade sobretudo às pessoas afetadas e às dioceses de Matagalpa e Estelí".
Fonte: vaticannews.va